segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Desarranjo do mundo

Não consigo dormir do lado esquerdo, tenho dores que me deixam mal-humorado.
Mais um domingo se foi e nada tornou a mudar.
A leitura de um livro me pareceu definitivamente menos sugestivo, isso me deprimiu.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Nostalgia dum futuro imprevisível

Este é o dia, esta é a noite.
Das esquinas do anteontem chegavam vozes nervosas, onde a vida passa e morre.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Hoje, ainda vivo...

Sempre há algo em desarmonia, mas eu não sei o que, uma tristeza antiga, uma doença silenciosa.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Autodefesa do ócio pensativo

Houve um inverno em 2002, o mesmo inferno de agora.
Foi com essa estranha sensação que, com a chegada do mês de julho, senti uma vontade desconcertante de continuar aqui.
Durante anos, o que deveria ser um período de alívio e morosidade se tornou um intenso fluxo de memórias sobre as escolhas difíceis.
Uma vez diferente, as coisas podem voltar a ser como era antes, só que diferente.