terça-feira, 30 de novembro de 2010

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

On-line, sr.

Se, amanhã, a ação não for importante, livre-me da culpa por não seguir o testamento dos engajados.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Catarse

Acho que preciso de mais silêncio.
Assim me concentro melhor diante de cicatrizes, vasculhando o desconhecido.
Curiouser and curiouser.*
Fiquei em silêncio e sozinho o resto do dia.
Isso tudo pode parecer estranho, mas não passa de uma confusão de minha memória.
Este quarto as vezes parece não ter porta.
Agora que tenho uma certa idade, vejo que tudo não passou de um sonho... ou não.
Vejamos... algumas fantasias são como enlouquecer.
Impressão escarlate dos lábios nas bitucas de cigarro.
Sorria!
Chama isso de sorriso?
Farei o que for mais conveniente.
Enquanto isso, algo se modificava em mim, sempre como resultado de má postura.
Um visual de fadiga crônica.
Algum tempo depois, um novo diagnóstico.
Sentia-me seguro por extensão dos meus sonhos. Uma espécie de proteção.
Respiro fundo... agora só me resta acordar.
Acredito que tenho o direito de me visitar.
Não devo ficar preso aqui.
... algo que seja razoável.
Tem uma coisa que quero!
Quero falar novamente, produzir e emitir meus xingamentos.
AHN!
O meu silêncio não era mais uma escolha.
O fato de você não ter mais voz o definirá a partir daquele momento, como as impressões digitais, a cor dos olhos e o seu nome.*

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Transmitindo o recado

Mastigando idéias... situação abúlica.
Sem vontade de preencher o tempo por meio da escrita.

sábado, 20 de novembro de 2010

So simple to say nothing

This thing of writing every day become addictive.
Cut cut away here.
What one might think listening to writing?
Dialogue ultra fast.
I'm hoping it arrives.
That annoying thing to force yourself to write something.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Cardápio do dia

biricera: coisa pequena, de pouco valor.
catrevage: montão de quaisquer objeto.
épulas: festas ou banquetes sagrados públicos por ocasião de funeral ou cerimônia triunfal, na Roma antiga.
fósmea: idéia confusa e disparada; coisa que é impossível dar definição; incompreensível.

* bom apetite!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

9:43 AM

Primeiro surto psicótico.
Tenho a impressão de minha sombra carregar meu corpo, mas ainda me agarro sobre ela.
Pelo menos estaremos caminhando juntos.
Em se tratando de realidade em uma sequência real e limitada, as análises definem e convergem num conjunto de relações reflexivas.
Corpos ordenados representam números reais que integram uma vida menos vazia.
Deleted file...
Deleted file...
Deleted file...

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Revisitando os Beats esquecidos

Kenneth Rexroth
Michael McClure
Philip Whalen
Gary Snyder
William Everson - grande tipógrafo
Robinson Jeffers
Robert Duncan
Charles Olson
Gregory Corso
Leroi Jones, ou se preferir Amiri Baraka
Robert Creeley

* A forma nunca é mais que a extensão do conteúdo*

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Curitiba, quarta-feira 10 de um mês entre calor e dor.

Dez guarda-chuvas socorrem os desavisados.
O cachorro vem gingando tentando desviar das goteiras das calhas... por pouco não me molho também.
Com paciência, em meio aos transeuntes, me amontoei nos cantos aonde ainda havia telhado.
A meio metro daonde queria chegar, vi um senhor puxar um cigarro de seu bolso e de modo desajeitado tentar acendê-lo.
Encorajado pelo gesto sem graça do velho, atravessei o cruzamento assim que o semáforo refletiu seu grande olho verde.
Pronto... cheguei!
Mais um dia, mais um bom-dia.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O macaco pelado

Muito sabe-se deste ser, ou até então, não compreendemos suas necessidades diante do então chamado universo.
Para que um cérebro tão desenvolvido se não coordenamos pensamentos que estabelecem domínios dentro de uma hierarquia social?
Como exemplo: a complexidade se tornou a maior expressão de nosso comportamento.
Visto assim, me entrego agora a nunca saber de onde virá meu próximo questionamento. Podendo me encontrar aqui, ou anteriormente agora.
Já chega de observações fundamentadas em teorias.
I'm sick of having to repeat things.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Eu queria ter te tranquilizado mais!

Passei por uma semana muito foda!
Descontrole total, insegurança sentimental, mal-estar de não saber controlar a desconfiança de meu imaginário.
Não fui hipócrita em nenhum momento acobertando tal sentimento.
Sofri magoado, entre a espera de libertar-me desta incompreensão da qual se apoderou de mim.
Sem saber muitas vezes o que fazer, chorei.
De certa forma coloquei pra fora este sentimento em forma de lágrimas.
Se fiz bem? Não sei, hoje me sinto melhor!
Um pouco triste por não saber controlar isso tudo.
O suficiente para saber que isso sugou minha capacidade de entendimento diante daquilo que acredito por vezes, sermos racionais para superar determinadas situações.
Isso acabou fugindo de meu controle.
Eu não esperava por isso... simplesmente veio e me dominou.
Hoje sigo em frente, bem mais consciente e um pouco menos preocupado.