sexta-feira, 28 de junho de 2013

O anel que tu não me deste


A história tinha tudo para ser perfeita, afinal, ele antecipava os momentos bons desejando sempre serem iguais.
O resultado?
Na luta íntima pelo desejo eterno, construíram um perene estado de isolamento e o último refúgio se acumulou num tempo só, na busca por outras vidas, cada um mais oculto na memória do outro, numa simplicidade sem fim. 

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Solstício de inverno

No fluxo vivo sem capítulos, a estação se inverte sutilmente, mantendo a névoa sobre a cidade, onde o lume da tua voz esqueceu o meu nome.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Outono

CORTE. MEDIUM CLOSE-UP
de linha de degraus de pedra da escada da casa,
Câmera em travelling que segue no ritmo dos
anteriores Folhas caem nos degraus; algumas
já estão sobre eles. Venta.


quarta-feira, 12 de junho de 2013

Dez cartas à Apolo

Foi assim que ficou gravado na minha memória, Apolo.
As disputas familiares, o forte olor de minha avó, o beijo molhado na bochecha que limpava assim que minhas tias viravam as costas.
A dificuldade de lidar com tantos contrastes quando criança é o resultado dessa linguagem obtusa, carregada de sentido figurado.
Agir racionalmente, Apolo, é interromper toda essa experiência maldita que eu, adulto, posso transcorrer se me faltar lucidez.
Agora, na plenitude de minha força fisiológica, esmago o retorno a este sentido incompleto que me era nocivo.
O mal-estar de hoje é concebido de sentidos fragmentados, mas não menos doloroso de quando éramos abatidos como animais por nossos antepassados.
O sentido da convergência é dado quando consideramos o aspecto a ser estudado.
Nossa parcela de contribuição para desestruturar essa derivação morfológica é o fato a ser discutido nessas poucas cartas a serem analisadas.
Hoje vivo um momento de clareza nas expressões das idéias capaz de dominar uma simples sensação amorosa.
A última notícia que tive de você, Apolo, interrompeu o fluxo da freqüência do nosso monólogo.
Hoje, a minha situação atual, dentro de uma relação exigente, é exatamente semelhante à informação que obtive a seu respeito.
Considera-se um homem de sorte, pois nossas confidências terão reação alarmante dentro de uma estrutura mantida pela relação de poder e da vaidade.
É com palavras que auferimos esse confronto.

sábado, 8 de junho de 2013

vadio abuso [Leminskizo]

Vadio abuso
ando meio
pleno de tu'do.

Por Rodrigo Satis

Não pra traz

Foi uma grande experiência, eu sei.
Cada vez mais os dias parecem fazer parte das promessas profundamente marcantes.
De minha parte pude analisar os fatos em que, surpreendido pela exatidão do tempo, tudo se construiu pra frente, não pra traz.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Em busca de que(m)?

Numa discussão mais antiga com um determinado amigo, lembro-me de questioná-lo sobre a promessa de um happy end.
O que no passado explica-me no presente?
O que se fala, o que se cala, exprime a moral referida aos atos indefinidos na passagem do tempo, sob o desafio da ausência em questão. 

sábado, 1 de junho de 2013