sábado, 30 de outubro de 2010

É a promoção!

Enfim saiu a parte musical do projeto.
Quem quiser conferir: xeroxandcopy
Vale lembrar que as músicas devem ser ouvidas com a luz apagada.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

sábado, 23 de outubro de 2010

Isso não é uma escolha

"Todo lado tem seu lado... eu sou o meu próprio lado.
E posso viver ao lado do seu lado, que é meu"

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O domínio sobre um afastamento forçado ou voluntário.

Uma mosca debilitada, talvez sem ar.
Contemplando apenas o sufocante momento sem vida.
Para realizar o desejo definitivo da sua existência.
Sem poder ao menos impulsionar a força que a impele para cima.
Sobre a forma onde não se pode variar seus movimentos. De tal maneira a se aprisionar sobre determinados posicionamentos.
Uma espécie de obsessão pela aproximação do fim.
Um curso sobre o qual define a maneira que melhor representa sua fuga, apesar de afirmar a diferença entre o estar aqui e o já não estar mais.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Mais azul, impossível

Tira-se a pré-posição e aplica-se o artigo definido.
Pronto!
Exemplo definido por uma sensação resultante da influência que um ser, um acontecimento ou uma situação exerce sobre alguém.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Situação Política

Com pouco mais de 30 milhões de glóbulos vermelhos, que em movimento transportam oxigênio para o meu corpo, resultando em contrações nervosas enviadas através das células, posso observar, perceber e analisar, que neste meio prosélito, se concentra uma porção de magarefes.
Não há soberania optativa diante daquilo que envolve o que é preciso conforme à equidade de nossa escolha e que tenha uma inteira ou completa significação para um todo.
São situações iguais à estas que tiram a legitimidade desta ciência, onde o conjunto de objetivos é favorecer e respeitar os povos.
Eleja-se como representante das suas necessidades e se auto-represente diante da sua faculdade de se decidir ou agir segundo sua própria determinação.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Tente não se culpar.

Quando o interesse é despertado para outros assuntos, principalmente aqueles que oferecem contrastes, e tem por si, acima de tudo, razões suficientes para contestar hábitos que influenciam diretamente a valores morais e estéticos, somos declarados uma ameaça ou a separação absurda da sociedade.
E, por mais que você tente explicar ou esclarecer que tais práticas podem lhe proporcionar uma vida que põe por terra uma sucessão de tolices, você ainda está sujeito a todo tipo de preconceito.
A prática vegetariana é sinônimo muitas vezes de um pensamento radical e extremista, contendo dentro disso, uma gama de declarações absurdas das quais estou convencido de que muitos indivíduos desconhecem a representatividade deste sistema alimentar que oferece tudo que é essencial em nossas vidas.
Por muitas vezes tenho a sensação de que estou sendo provocativo com tal prática, pela autêntica restrição alimentar à qual me propus. Embora a sociedade em si não mereça explicações.
Como poderia me culpar pela prática de um sistema no qual afirma Albert Einstein (vegetariano por princípio e praticante fervoroso) “que por seus efeitos físicos, o sistema de vida vegetariano influirá de tal maneira sobre o temperamento do homem, que em muito melhorará o destino da humanidade”.
Boa parte da humanidade, originariamente, se alimentou mais de vegetais do que propriamente de outros produtos à base de origem animal.
Fugir da alimentação natural e se entregar a um regime artificial pode ter conseqüências lamentáveis para o nosso organismo e principalmente a desintegração da natureza.
Ainda com entusiasmo e dedicação, mantenho meus interesses, sejam eles particulares ou não, no que pode ser praticado por todos, isso sem interferir na formação consciente de cada indivíduo.
A experiência na prática me mostrou que se pode viver muito bem sem substâncias de origem animal, sem inconvenientes morais ou científicos.
Para aqueles que desconhecem outros modelos de alimentação, com bases explorativas, o vegetarianismo é a orientação de alguns indivíduos que não oscilam de opinião constantemente.
Pois é a prática que estimula a reflexão.

* Texto também publicado na Revista “menine queer_comics # 01

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

domingo, 10 de outubro de 2010

Fernando, uma grande Pessoa

"A literatura de um povo é, na sua vera substância, o que esse povo pensou de si mesmo, e do universo, da sociedade, e do indivíduo, através de si-próprio. Por isso a história de uma literatura é, na realidade bem entendida, a história da significação que tiveram as diferentes interpretações que esse povo deu a si-mesmo."

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Zines

Como ainda não consegui escaniar os zines (panfletos) para divulgação através do blog, peço a quem tiver interesse em adquirí-los, que entrem em contato pelo e-mail (xerox_copia@yahoo.com.br), caso queiram receber as edições em suas casas, sem qualquer custo de postagem.
Como os zines nasceram de uma ambição de publicar textos com segmentos específicos de caráter relevante a liberdadde de expressão, não costumo cobrar para que estes cheguem até o leitor interessado a novas idéias e linguagens.
Com uma perspectiva libertária e comprometido com causas de expansão da informação, tornam-se livres o direito de reprodução dos mesmos através da livre cópia, ou "xerox". (Quem citar as fontes ganha stickers na faixa)
Aliás, uma nova edição do "A Traça" está para sair, com ilustrações de Diego Max, um amigo que busca junto a mim, uma nova trajetória para a participação e conhecimento do mundo complexo dos padrões do comportamento transmitidos coletivamente, com ousadia em dar nova forma a tudo que é arte sem se deixar levar por nenhum tipo de autocensura.
Destilamos cinismo e autoironia.


terça-feira, 5 de outubro de 2010

Fábrica do nada

Produzindo o ato ou o efeito do conhecimento, fadado à variações de intensidade, conforme a capacidade de anexação e assimilação de uma aplicação voluntária.
Nestes métodos, em que consigo reunir uma diversidade de pensamentos, onde um choca-se com o outro, surge o abandono pelo pensamento ébrio.
Peço desculpas se não quero dizer nada.
Chegou a hora de acabar com essa ditadura do conjunto de regras na direção oblíqua de uma interlocução com fundamentos que não levam a nada.
Prefiro calar-me.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Eis aqui o admirável mundo novo.

Pessoas 2 conectadas 9 diariamente 9 em 8 numerosas 2 ferramentas 3 virtuais 7, expondo 9 os limites de uma intimidade já controlada por todos em uma rede de relacionamento9.
end of the search ... deleted file.