terça-feira, 29 de maio de 2012

Kurit (araucária) Yba (grande quantidade)

"Era uma região de floresta exuberante onde reinavam as araucárias."

D'Olimpi'amor

Nem sei qu'é isso que m'impele
Menos pois, que rum'embesta;
Nem sei s'é dois culpid'amigo
Só sei que vaga n'Olimp'eu tenho.

Por Rodrigo Francisco Barbosa

quinta-feira, 17 de maio de 2012

terça-feira, 15 de maio de 2012

sábado, 12 de maio de 2012

the book


 "Dos diversos instrumentos utilizados pelo homem, o mais espetacular é sem dúvida o livro. Os demais são extensões de seu corpo. O microscópio, o telescópio, são extensões de sua visão; o telefone é a extensão de sua voz; em seguida, temos o arado e a espada, extensões de seu braço. O livro, porém, é outra coisa: o livro é uma extensão da memória e da imaginação." Palavras de Jorge Luis Borges.
  Com a evolução  do pensamento torna-se senso comum este pensar aos adoradores do benefício do livro, consequentemente a leitura em si.
 A cultura de um povo expressam-se por diversos meios numa miríade de meios, principalmente hoje em dia, com a tecnologia disponível. No entanto só o livro mostra-se ser mais perene. Não se esvaece num clicar de mouse ou controle de TV.
  Mais do que nunca, e isso parecia impossível a alguns anos atrás, que o Brasil nunca seria "leitor" como o é hoje. Temos autores mundiais, temos mercado onde os gigantes do meio livreiro vem aplicar seus recursos, temos todo um aparato de formatos e preços de livros que propiciam ler do Oiapoque ao Chuí e por todos, do pobre ao rico, se não desacreditar muito, pegaremos analfabeto lendo.
  Por isso é importante que nós, como operários da cultura, batalhemos, sem descanso, por disseminar o gosto pelo livro e leitura, pois é desta forma que encontraremos o que somos e nos orientaremos para o que queremos ser, é desta forma que iremos conhecer nossa história, nossa cultura multifacetada e a complexidade do mundo a qual estamos inseridos.
 Por: Eleotério.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

És bom aniversário!


Há anos que se enamoram
Como o dois somado ao zero,
E vim'te ver antes da hora
Pra te dizer como eu te quero.

Por Rodrigo Francisco Barbosa

Curitiba

A noite tem seu cheiro... o da urina que rega os jardins de pedra.

O uno e o multiplo

Nem me é xuxu pois, tampouco coração,
Tenho eu única flor que desabroch'em solo russo,
Tenho eu beleza grega e de risonh'ólhos paulista;

Um mapa-mundi em pele fresca
Um mar'imenso facetas d'alma
É'um algo assim, beleza rara!

Por Rodrigo Francisco Barbosa

terça-feira, 8 de maio de 2012

"curriculum mortis"

Registrarei neste conjunto de dados pessoais, tudo que não deu certo. Farei uma auto-crítica de minhas impossibilidades.
Ficarei longe da ideia triunfante de um ideal de sucesso, que nos educa aos princípios capitalista.
Confrontarei a mim mesmo, mostrando que os acertos são decorrentes de uma sucessão de erros, os quais, boa parte, se não o todo dos indivíduos, persistem em camuflar.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Para a msg no celular do amigo

Num sonho Höelderlin me disse:
"Amando o mortal dá o máximo de si"
Desde que ela me sorriu
Eu tenho mo dado

Por Rodrigo Francisco Barbosa

terça-feira, 1 de maio de 2012