quarta-feira, 30 de março de 2011

Anônimo

, implica;
, então;
, se somente se;
, equivalente;
, qualquer que seja;
, existe, existe pelo menos;
, um, existe um;
, e; conjunção;
, ou; disjunção;
, semelhante;

terça-feira, 29 de março de 2011

A dimensão de tudo

Lá fora, tudo muda a cada pensamento, tudo se aproxima a cada arrancada.
Velozes pelo caminho mais curto, articulados por vias expressas.
Lá longe, há imagens estáticas, como que pintadas à mão.
Todos dirigem-se para algum lugar, escondidos sobre suas interferências, completamente irracionais perante a natureza que os antecedem.
E neste canto da cidade, obstruído por um pensamento em alguém, tento diluir a noite mais densa de um sono profundo.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Área de interesse

Supostamente, a minha mente exercia sobre mim uma pequena vantagem sobre formas fixas.
Deixei-a então, considerando as remotas manifestações, sentenciar-se de maneira a diluir a falsa ideologia do tempo a se perder. 
Construí assim, involuntariamente, uma luta constante com um discurso pré-concebido de um pensamento organizado que me permitiu através de códigos e sinais, atribuir dimensão à movimentos presos sobre imagens. 
Canalizei-o, abriguei som e sentido.
Ironia...
"Escrevo o que posso, no dia em que vou vivendo".

sábado, 26 de março de 2011

quarta-feira, 23 de março de 2011

Esta estória contém apenas quatro parágrafos.

Eu estava indo almoçar quando fui abordado por um senhor de barba grisalha, quase que cobrindo toda sua face.
Já sem fôlego e com uma voz apagada pelo cansaço em demasia, olhou-me desconfiado e disse:
- Eu sei bem quem você é!
Ele até parecia alguém conhecido, mas já morto.

terça-feira, 22 de março de 2011

Traçando formas dramáticas

O amanhã é feito de acontecimentos ulteriores dos quais, por vezes, a razão impera e coage o desenrolar de um ciclo da ação ininterrupta.

segunda-feira, 21 de março de 2011

O mais recente raciocínio

Ando inquieto com alguma coisa, da qual a natureza do outro impera sobre uma reflexão incontida no mais puro recesso de meus anseios.

sábado, 19 de março de 2011

Observante

Faz uns dez minutos que não passa um único ônibus.
Pela localização da minha casa, isso só ocorre na madrugada.
...acaba de passar um, praticamente vazio, e os passageiros, pelo que observo, esgotados por aquilo que pode ser a causa de todo o desmérito do esforço humano.
A Meg (gata) está sobre o para-peito, talvez eu entenda menos que ela este ciclo todo, devido minha racionalidade.
Parar de pensar não vai eliminar o sentido das cousas.
Paciência, vou ficar pensando até não ter mais o que escrever.
I finished the bottle.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Isso foi ontem à noite.

Hoje resolvi inovar, sei lá... apreciar melhor um Saint German de uvas Merlot.
Apaixonei, tinto meio seco.
Só pelo rítimo da coisa, é possível que não leve tanto tempo pra se esvaziar.
Enquanto isso, entre goles e pequenas tentativas de se esquivar do mundo lá fora, coloco em prática aquilo que devo chamar de: possibilidade de agir segundo a própria vontade.
Trata-se de uma capacidade de identificar uma atividade regida pela elaboração de idéias e raciocínios.
E somente através da escrita posso passá-las adiante.
É possível que em meio de dezenas de recordações eu descubra uma coisa ou outra.
Sou tantos diariamente que não me recordo dos frequentes deslizes sobre evocações líricas.
Torno-me impossível vez e outra, apoderando-me de uma situação na qual domino meus interesses sobre aquilo que me fascina.
Entre conflitos dramáticos e palavras soltas, beberico mais um gole, que ganha mais significado entre a magia do esclarecimento sob formas variadas.
Eu só tinha enchido um copo pra tentar parecer um momento de lucidez.
Como é bom saber que o outono está chegando.

quarta-feira, 16 de março de 2011

O pijama do menino listrado

Já não se caracterizava mais pela formação, pois o ambiente o modificava, causando o aborto entre a escolha de representar algo semelhante ao retrato de Dorian.
A ideologia já não encontrava-se mais diante das histórias extraordinárias.
Agora vive em função, ou a desejar uma viagem ao centro da terra.
Em contraponto, vive em regresso ao admirável mundo novo.

terça-feira, 15 de março de 2011

segunda-feira, 14 de março de 2011

Edule

Fosia: sensação subjetiva de luz ou de calor.

Féeria: do francês; magia, fantasia ou deslumbramento.

Pantim: notícia alarmante.

Aurito: de orelhas grandes.

Inédia: abstinência completa de alimentos.

Cardápio do dia; Alimente-se bem!

sexta-feira, 4 de março de 2011

quarta-feira, 2 de março de 2011

Dois dias de março, volta a fazer frio em Curitiba.

Fim de tarde, os transeuntes deslocam-se apressadamente em busca de um melhor espaço na fileira de pessoas que se colocam umas atrás das outras, pela ordem cronológica de chegada.
O embarque é demorado...
Vá de bike!

terça-feira, 1 de março de 2011

Influência das teorias

Visto que todo comportamento humano é composto por mecanismos semelhantes a uma máquina, onde estímulos exercem respostas com implicações lógicas, abre-se um problema de interpretação sobre tal fato. De que há relevantes aspectos do comportamento que não podem ser ligados à estímulos identificáveis.
Partindo do ponto de vista da aprendizagem social, observa-se um termo do qual não se utiliza vantagem dentro de níveis de condicionamento.
Por exemplo: a observação de filmes, visto do ponto de vista do desenvolvimento de uma aprendizagem, implica na lógica de que nessa atenção deve centralizar-se apenas no estímulo e não no organismo reprodutor de respostas.
Uma vez apresentado isto como modelo teórico, tende-se a explicar as complexidades envolvidas no comportamento da aprendizagem social.
Desde que não haja mudanças de comportamento, como já dizia Skinner: "as contingências contem razões que as regras jamais podem especificar".
Isto pode indicar que o condicionamento, assim como a extinção do mesmo, podem ocorrer quando a resposta tem a sua ocorrência física impedida.